segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Independente

A Maria Fernanda deu um espirro muito forte na sala e a avó gritou da cozinha:
- Deus te ajude.
Ela gritou de volta:
- Eu faço sozinha.

 (Maria Fernanda, 3 anos)

domingo, 4 de dezembro de 2016

Nosso primeiro livro

Aqui no blog, compartilhamos há mais de sete anos as pérolas e frases engraçadas ditas por crianças do mundo todo. Mas desde que nos tornamos pais, começamos a misturar entre os contos e crônicas que escrevíamos, as nossas histórias familiares.

O Frases de Crianças cresceu muito, virou essa coisa de gente grande (sobre gente pequena) e se tornou essa comunidade que adoramos atualizar todos os dias. Mas nossas histórias também continuaram e, junto com as nossas filhas, elas cresceram. E agora viraram um livro, que gostaríamos que você conhecesse.

Se quiser ler, clique em um desses links para baixar em seu celular, tablet ou computador:
- Amazon (Kindle)
- Google Play (Android)
- Apple iBooks (iPhone/iPad)
- Tem nas outras também: Kobo, Saraiva, Livraria Cultura etc.

Depois nos escreva contando o que achou. Queremos conhecer a sua história também :-)

Abraços,
Henrique e Manú

Nome próprio ou impróprio?

Camila contou que um coleguinha deu um soco nela. O pai, preocupado, tentou orientar:
- Camila, tu não podes deixar ninguém bater em ti. Se acontecer, chame a professora e diga: "Profe, o Fulano me bateu e eu não gostei. Quero que tu converse com ele..."
- Mas, pai, eu não tenho nenhum colega chamado Fulano.

(Camila, 4 anos)

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Ajuda

Estava fazendo dever com minha sobrinha e a última pergunta era:
- Indique um ponto de referência que pode ser usado para localizar a sua escola.
E ela respondeu:
- GPS, tia.

(Clara, 7 anos)

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Vegana

- Papai, não vou comer carne.
Meu marido que ama carne falou:
- Mas Helena, carne é bom.
- Mas eu gosto mais da vaca.

(Helena, 2 anos)

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Colheita

Eu e meu grupo da faculdade fomos fazer um trabalho de campo sobre alimentação infantil e para isso visitamos uma creche. Conversando com as crianças sobre as frutas que elas gostavam de comer, Luiza disse que costumava pegar amora com o pai. O tempo passou e eu perguntei:
- Então Luiza, é você quem gosta de pegar amora no pé?
E ela rapidamente respondeu:
- Não tia, eu pego com a mão mesmo.

(Luiza, 3 anos)

Descanso merecido

Eu estava indo dormir e disse:
- Boa noite, gente. Estou me retirando aos meus aposentos.
Surpresa me respondeu:
- Tu vai se aposentar, mãe?

(Rillary, 8 anos)

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

#prontofalei

Depois do parabéns, falamos para ela fazer um pedido e ela respondeu:
- Não sei o que pedir, mãe.
- Peça algo que você queira, filha.
- Quero apagar a vela.

(Julia, 4 anos)

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Residência

Matheus chegou no quarto correndo e disse:
- Dinda, olha meu coração.
- Está acelerado. O que foi?
- O coração mora o amor.
- Oh, que lindo. Eu moro nele?
- Sim.
- Por que eu moro nele?
- Porque nele mora todo mundo.

(Matheus, 3 anos)

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Simples assim

Durante uma festa no condomínio onde minha priminha mora, fui com ela até o parquinho. Lá tinha uma lanchonete e ela queria comprar bala. Eu disse:
- Bia, agora não dá. Meu dinheiro ficou no salão.
Ela prontamente respondeu:
- Mas Marianna, quando eu vou com minha mãe eu não pago, só compro.

(Beatriz, 4 anos)

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Mesa redonda

Mãe, a nossa cidade fica dentro de São Paulo, né?
- Sim. 
- E qual cidade fica dentro do Corinthians?

(Julia, 6 anos)

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Tum tum tum

- Titia, estou apaixonado.
- Por quem?
- Pela menina nova. Ela é linda, você tem que ver.
- Como você sabe que está apaixonado?
- Ah titia, porque meu coração está batendo.

(Douglas, 5 anos)

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Igual, mas diferente

Levamos um amigo peruano para a casa da tia da minha namorada. Chegando lá, o Pedro começou a conversar com o rapaz. Passado um tempinho, ele comentou:

- Ah, o português é igual ao espanhol. Só muda as palavras.

(Pedro, 8 anos)

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Quer comprar?

Estava conversando com a minha comadre sobre um problema. E perto da minha afilhada eu disse: 
- A Fernanda que tem sorte, né?! Não tem esses problemas. 
Imediatamente ela respondeu:
- Não tenho, Dinda. Mas minha mãe vai comprar pra mim.

(Fernanda, 3 anos)

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Conhece-te a ti mesmo

Trabalho em uma loja de brinquedos. Certa vez, um menino agarrou algumas pelúcias e gritou:
- Pikachu! Pikachu!
A mãe o interrompeu e prometeu:
- Se você se comportar, na volta eu compro o Pikachu.
Cruzando os braços frustrado, ele respondeu:
- Ah, mas eu nunca me comporto.

 (Lucas, 7 anos)

sábado, 5 de novembro de 2016

Inteligência emocional

Conversando sobre o dia do meu sobrinho na creche, ele me contou que um coleguinha bateu nele. Perguntei:
- E você bateu de volta?
- Não, tia, eu falei para a professora. Revidar não ia resolver nada.

(Heitor, 3 anos)

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Coragem

Estava passando um filme do Scooby Doo na TV e como tem monstros eu perguntei:
- Lucas, você não tem medo?
- Não!
- Caramba, você é muito corajoso.
- Tia, você deve enfrentar seus medos.

(Lucas, 5 anos)

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Busca

Antes de dormir eu escuto:
- E eu nem precisei do Google para achar a mãe certa.

 (Tomás, 9 anos)

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Personagens

Gaby, você está linda, parecendo uma princesinha.
- Madrinha, princesinha é a minha irmã Sophia. Eu prefiro ser a Dora, a Aventureira.

(Gaby, 3 anos e Sophia, 5)

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Sempre não é todo dia

Minha mãe precisou viajar e deixou as crianças comigo. Quando ela foi se despedir do meu irmão mais novo, ele disse:
- Eu achei que iria passar todos os dias da minha vida com você.

(João Pedro, 5 anos)

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Escolhas

Eu estava tentando fazer minha filha ler a coleção do Harry Potter, mas ela não estava afim. Então eu aproveitei que o filme que ela queria ver estreou e disse:
- Se você ler o primeiro livro até a página cinquenta eu levo você ao cinema.
Decepcionada, respondeu:
- Deixa pra lá, mamãe.
- Por quê?
- Eu prefiro deixar de fazer uma coisa que eu gosto, do que fazer uma coisa que eu não quero.

(Tyffane, 10 anos)


domingo, 30 de outubro de 2016

Há tempo para tudo

- Mamãe, o Pluto, nosso cãozinho, já é adulto?
- Já sim, meu filho.
- Então arruma uma namorada para ele.
E o Henrique interrompeu:
- Mas ele nem tem emprego ainda.

(Heitor, 7 anos e Henrique, 9)

sábado, 29 de outubro de 2016

Barato ou salgado

Procurávamos um restaurante para almoçar, quando sugeri:
- Vamos nesse aqui, mesmo.
- Manú, esse é muito bom, mas é um pouco "salgado".
E a Nina interrompeu:
- Ah não, pai! Eu não gosto de comida salgada!

(Nina, 9 anos)

100 mil!


Chegamos a 100 mil seguidores no Facebook :o)

Pais e mães, tios e tias, irmãos e irmãs, padrinhos e madrinhas, professores, avôs e avós. Agora somos 100 mil corujas, de todos os gêneros e espécies, curtindo e compartilhando a graça, a inocência e a beleza da infância.

Cem mil amigos diários, sempre contribuindo e curtindo juntos, sem palavras para agradecer.

Beijos,
Manú e Henrique

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Alimentação balanceada

- Papai, o que esquilo come?
- Gigi, esquilos comem nozes.
Indignada, respondeu: 
- A gente, papai?

(Giovana, 3 anos)

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Estilo de vida

Desde que aprendeu que as plantas se alimentam de luz solar, Mariana quer viver na praia e se alimentar de luz:
- Mariana, venha tomar café.
- Hoje eu vou fazer fotossíntese.

(Mariana, 10 anos)



quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Sexismo

- Mãe, por que "reunião de pais" se só vão as mães? 

(Laura Helena, 5 anos)

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Constipação

André me disse: 
- Mãe, estou com "visão de ventre".
Rebeca corrigiu imediatamente: 
- Não é "visão de ventre", é "prisão de vento".

(André, 10 anos e Rebeca, 6)

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Autoconhecimento

Hoje à tarde a Olívia acordou, peguei no colo, levei para o sofá para tirar a fralda dela e ela falou: 
- Acho que não tem cocô. 
Não tinha mesmo. Aí botei a calcinha e perguntei: 
- Você quer banana com aveia? 
- Nãão!  
- Quer suquinho? 
- Nããão! 
- Então você quer o quê? 
E toda sorridente respondeu:
- Um beijinho.

(Olívia, 2 anos)

domingo, 23 de outubro de 2016

Energia que dá gosto

Guilherme estava explicando as roupas dos super-herois, quando chegou a hora do Flash:
- O Flash tem uma roupa toda vermelha. E aqui na orelha e no peito ele tem um choque igual o Nescau.

(Guilherme, 6 anos)

sábado, 22 de outubro de 2016

Inocente ou culpado?

Estávamos nos preparando para ir à praia e o João Arthur queria uma roupa de banho que não cabia mais nele. Extremamente irritado, falou:
- Mamãe, a culpa é sua, que me dá almoço todo dia.

 (João Arthur, 5 anos)

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Compartilhando

Estava fazendo o dever de casa com minha filha, o exercício pedia: "Complete a frase: Papai deu rosas para a mamãe e ela colocou no ___________"

A resposta certa seria: vaso.

A resposta dela foi: Facebook.

(Clara, 6 anos)

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Realidade nua e crua

- Mãe, do que eu posso brincar?
- Hora de ler um pouco, filha.
- Então me dá um não ficção para ler.

 (Elisa, 6 anos)

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Outubro Rosa

Depois do banho eu estava escolhendo uma roupa para sair, quando minha irmã parou ao meu lado, ficou me olhando e perguntou:
- Você já apertou o seu peito?
Sem entender nada, perguntei:
- Por quê?
- Você tem que massagear o seu peito para ver se não tem nenhum nódulo, pois pode virar até câncer! E enquanto ela me falava isso, estava "apertando" o peito dela para me ensinar como fazer.

(Valentina, 5 anos)

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Direitos e deveres

Fizemos umas festinha surpresa para a nossa priminha. Na hora do parabéns a mãe dela perguntou:
- Filha, quando as pessoas fazem algo que a gente gosta muito, o que se diz? Obri...
- ...gação?!

(Márcia, 7 anos)

domingo, 16 de outubro de 2016

Bateu asas e voou

A afilhada da minha mãe chegou até meu pai, passou a mão na cabeça dele e, bem séria, perguntou:
- Tio, seu cabelo voou?

(Dayany, 2 anos)

sábado, 15 de outubro de 2016

Feliz dia dos professores

Hoje é dia dos professores e aí rolou o seguinte diálogo:
- Mãe, não esquece de comprar os presentes dos professores.
- Sim, sim. Fala o nome de todos para eu não esquecer?
- Lu, Cati, Felipe e Rita. Não esquece da Rita.
- Tá bom, Isabel.
- Mãe, tem a Natália também. Ela fica comigo na hora do sono. E tem a Aline, não esquece da Aline. E os professores da natação.
- Nossa, Isabel. Mas aí é muito presente.
- Eu sei. Mas eu gosto de todos. E agora tem a professora de inglês.
- E como chama a professora de inglês, Bel?
- Não lembro... Ah, já sei! É "Titcha".

(Isabel, 4 anos)

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Ossos do ofício

Meu filho chegou da escola cheio de novidades:
- Mãe, hoje tivemos uma aula diferente.
- Ah é, filho?! Como foi?
- A tia levou um esqueleto para a sala.
- Jura?
- Mas não se preocupe, mãe. Ele estava morto.

(Murilo, 6 anos)

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Feliz dia das crianças

- Mãe, no dia das crianças eu não preciso de presente, tá?!
- Por que, filha?
- Porque eu já tenho vocês.

(Nina, 9 anos)

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Comer rezando

Somos nordestinos e minha filha é fã de cuscuz. Se fosse por ela, só comeria isso todos os dias. Hoje, o irmão perguntou:
- Tetê, tu não cansa de comer cuscuz?
- Não, eu como sentada.

(Miguel, 9 anos e Estela, 3)

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Serviço completo

Estou grávida de 7 meses e depois de ser observada por uns segundos, o Kaique me perguntou:
- Quem colocou o bebê aí dentro?
- Foi seu tio.
- Mas com osso e tudo?

(Kaique, 4 anos)

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Sonho meu

- Mãe, por que a gente tem que dormir?
Meio sem querer prolongar o assunto, respondi:
- Para crescer.
Ele começou a chorar e disse:
- Eu não quero crescer, eu gosto de ser criança.

(Gustavo, 5 anos)

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Porta treco

Fui passar o fim de semana na casa da minha tia e, na hora de deitar, minha priminha foi dormir comigo. Quando acordou, ela viu meu sutiã ao lado da cama e perguntou:
- Prima, você tira o sutiã para dormir?
- Tiro, Duda.
Espantada, ela questionou:
- Mas onde você guarda seus peitos enquanto isso?

(Maria Eduarda, 5 anos)

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Faxina

Voltando da escola, Isabela tirou uma meleca enorme do nariz.
A irmã mais velha, fazendo cara de nojo, repreendeu a pequena:
- Isabela, aqui no carro não tem papel para limpar essa sujeita.
Isa então colocou a meleca de volta no nariz e respondeu:
- Ok. Vou guardar para tirar lá em casa.

(Isabela, 4 anos e Yasmin, 8)

domingo, 2 de outubro de 2016

Nome aos bois

- Quero gelatina, vovó!
Minha mãe abre o armário, encontra o último pacote de gelatina e diz:
- Teve sorte, Helena!
Chorando ela responde:
- Eu não quero sorte, quero gelatina.

(Helena, 2 anos)

sábado, 1 de outubro de 2016

Mãe é quem cria

Gabriel e suas dúvidas:
- Mãe, "filho da mãe" é palavrão?
- Não é palavrão. Mas, dependendo da sua intenção, você está xingando a pessoa.
E ele com cara de espanto, falou devagar:
- Mãe, mais o filho não é da mãe?!

(Gabriel, 7 anos)

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Hortelã

- Qual o nome daquela água que fica na boca?
- Saliva?!
- Isso. Acho que a minha está vencida.
- Por quê?
- Porque está com gosto ruim.

 (Monize, 8 anos)

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Maternidade

Aurora adora os animais. Tanto insistiu que conseguiu que eu arrumasse uma cachorrinha para ela. Percebi que tudo que comia ela oferecia à Leona, nossa cachorra. Chamei ela no canto e comecei a explicar que a alimentação e vida dos animais era diferente da nossa. Nem tudo que nós comemos os animais poderiam comer e nem tomar banho todos os dias. Ela com ar sério questionou:
- Mamãe, quem é a minha mãe?
- Eu.
- Então, não é a senhora que diz como eu devo fazer tudinho? Deixa a Leona comigo. Sou responsável com meus filhos também, igual você.

(Aurora, 4 anos)

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Tudo que você disser...

A minha irmã vira para o meu sobrinho e fala:
- Vitor, não pode roer a unha. Está cheio de bicho morto debaixo dela e eles vão comer toda sua barriga!
Ele com um olhar de desdém e com uma voz serena questiona:
- Mãe, como eles vão comer minha barriga se estão todos mortos?

(Vitor, 4 anos)