terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Privada?

Irmãs conversando com a mãe sobre o que aprenderam na escola:
- Mãe, a professora falou que falar privada é feio. Tem que falar vaso unitário.
A irmã mais nova retrucou:
- Não é vaso unitário é vaso centenário.

(Regina, 4 anos e Lúcia, 5)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Promoção

Tia Fran, se você é a minha tia, quando for velha vai ser a minha vó?

(João Victor, 5 anos)

sábado, 14 de janeiro de 2017

Personalizado

Certo dia, estava no supermercado com minha filha e passando pela sessão de massas, ela olhou um pacote de macarrão parafuso, apontou e disse:
- Pai, o que é isso?
- É macarrão, filha.
Ela achou diferente e perguntou:
- Macarrão, pai?
- É, filha. Macarrão parafuso.
- Não é, pai. É Macarrão "para Alice"

(Alice, 3 anos)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

São Longuinho

- Stella, onde está a chave do carro?
- Não sei.
- Pois pode procurar!
- São Longuinho, São Longuinho...
- Stella, achou?
- Mãe, eu já falei com São Longuinho.
- E daí?
- Daí que ele não achou ainda.

(Stella, 3 anos)

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Objetivo

Conta para a Dinda, o que você quer ser quando crescer?
- Quero ser forte.

(Helena, 2 anos)

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

A-B-C

- Dimi, vamos falar o alfabeto?
- Vamos.
- Eu começo. A...
- Fabeto!

(Dimitri, 5 anos)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Panelinha

Gabriel pegou um livro de receitas, olhou a capa e viu várias coisas gostosas. Abriu a primeira página e falou:
- Hummm, mãe, olha, você já comeu Sumário?

(Gabriel, 8 anos)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Atendendo a pedido

Eu chamei minha filha e ela respondeu:
- O que foi, mamãe?
- O que foi, não. É senhora.
- O que foi, senhora?

(Alice, 3 anos)

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Santo remédio

Eu estava deitada, com febre e o Antônio me perguntou:
- Mãe, sabe o que me faz bem?
- O quê?
- Você.  

(Antônio, 4 anos)

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Verdade

- Mãe, isso é uma abelha.
- Não é, filha.
- Certeza?
- Absoluta.
- "Bissoluta" voa?

 (Morgana, 6 anos)

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Cuidado

Durante os fogos no Réveillon, o Pippo ficou todo preocupado:
- Os fogos não vão machucar Jesus, mamãe?

(Filippo, 5 anos)

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Feliz Ano Novo

Final de ano na escola. Os alunos faziam um trabalho relacionado ao Natal. Gabriel levantou e foi tirar uma dúvida com a professora:
- Professora, como é que se escreve áspero?
A professora soletrou a palavra, mesmo sem entender como ela entraria no tema proposto. No final da atividade, o menino entregou o trabalho. Nele estava escrito:

"FELIZ NATAL E UM ÁSPERO ANO NOVO!" 

(Gabriel, 8 anos)

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Blog - Mais engraçado do que a ficção

Fanfic. Até semana passada a gente nem sabia o que isso significava. Mas notamos que começaram a surgir comentários no Facebook dizendo que estávamos fazendo isso e precisamos correr para aprender mais um termo.

Bom, gente, precisamos dizer: não fazemos fanfic no Frases de Crianças. Também não inventamos frases e nem copiamos de nenhum lugar. Primeiro, porque não temos tanta criatividade assim e seria impossível, dadas nossas limitações, inventar coisas tão divertidas. Segundo, porque isso fere gravemente o princípio pelo qual o blog foi criado.

Compartilhar as pérolas ditas pelas nossas crianças é parte de algo elementar em que acreditamos: que a inocência da infância merece ser celebrada e que crianças não são seres menores, limitados ou menos inteligentes que os adultos. Mas, precisamente o contrário, são perspicazes, sensíveis e capazes de nos surpreender diariamente com sua graça. Quem convive com uma criança diariamente, sabe disso.

O Frases de Crianças é um blog colaborativo. Tudo o que postamos aqui é dito por crianças que convivem com a gente (filhas, sobrinhos, filhos de amigos) ou recebemos por email ou mensagem da comunidade de leitores que temos. Nos emails que recebemos (são mais de mil todos os meses), constam o nome completo do adulto que nos enviou e o nome e idade da criança. Não colocamos esses dados nos posts para garantir a privacidade dessas pessoas, mas temos os emails guardados, até como prova e autorização para que possamos compartilhar conteúdo de terceiros por aqui.

Talvez seja inevitável que, em algum momento, alguma frase falsa chegue em nossa caixa de entrada (hoje, somos mais de 130 mil pessoas aqui no Facebook e, no blog, chegamos a 500 mil acessos mensalmente). Mas se isso acontecer, acreditamos que, tal como confiamos na honestidade dos que contribuem com conteúdo para o blog, confiamos também que esse conteúdo será denunciado por essa mesma comunidade para que possamos excluí-lo.

Obrigado por continuarem com a gente.

Beijos,
Manú e Henrique

O descanso dos justos

O Nicolas pediu:
- Colo, mãe.
- Ah filho, vai andando. Você já é grandão.
- Um grandão cansado, mãe.

(Nicolas, 2 anos)

sábado, 24 de dezembro de 2016

Feliz Natal

- Júlia, o que você vai pedir para o Papai Noel?
- Nada, quero que ele me surpreenda.

(Julia, 8 anos)

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Situação

- Mãe, baleia casa ou namora?
- Não sei, filha. Por quê?
- É que passou na tv que uma baleia morreu encalhada em Búzios.

(Ana Beatriz, 8 anos)

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Roteiro

- Angelina, cadê sua avó?
- Foi para a igreja e depois ela vai sair com as amigas para beber cerveja sem álcool.

(Angelina, 5 anos)

Crediário

Minha prima, encantada com os efeitos do Snapchat, pediu para que eu "criasse um Snap" para ela também. Então respondi:
- Duda, a prima vai fazer a conta no Snapchat para você, ok?!
- Conta, prima?! Conta?! Como vou pagar uma conta?

(Eduarda, 7 anos)

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Aproveitando

- Evelyn, você foi boa o ano todo? Se não o Papai Noel vai te dar um carvão.
- Eu fui. E você?
- Ah, não sei. Mas se o Papai Noel me der um carvão eu faço um churrasco.

(Pedro Henrique, 5 anos)

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Quem tem pressa come cru

Minha filha estava vendo desenho e eu a chamei para tomar banho. Como ela demorava muito, eu disse:
- Vamos, vamos! Já está na hora.
- Calma, mãe, espera.
- Não espero, não.
Ela me olhou sorrindo e disse devagar:
- Ah, mamãe. Coisas boas vem para quem espera. Não sabia?

(Ana Laura, 5 anos)

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Complete a frase

Eu tava "dengando" minha irmã, falando coisas pra ela completar:
- A menina mais linda é a Ana...
- Luísa!
- Que é maravi...
- lhosa!
- E chei...
- rosa!
- E den...
- gosa!
- E gos...
- ta de sorvete!

(Ana Luísa, 4 anos)

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Spoiler

Pedro se alfabetizou muito cedo. Quando ele tinha 4 anos, estávamos em uma igreja cheia, quando ele veio correndo, no meio do culto, com o livro de louvor na mão e gritando:
- Mãããeee do céu, Jesus morreeeeeeu!

(Pedro, 4 anos)

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

AA

- Mãe, você gosta de vinho?
- Gosto, mas gosto mais de cerveja.
- Ah legal, mas eu estava perguntando da cor mesmo.

(Sofia, 6 anos)

Necessário

Enquanto eu lavo louça, Geovanna, toda serelepe, apontou para o chão e me disse:
- Eu que matei essa barata.
- Foi mesmo? E você matou com o quê?
- Com coragem!

(Lara Geovanna, 3 anos)

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Promovida

- Vovó, sabia que eu tinha uma tataravó? O nome dela era Anita, igual ao meu.
- Ela virou uma estrelinha?
- Virou um esqueleto, vó.

(Anita, 4 anos)

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Publicidade

Enquanto desenhavam sobre o natal, perguntei para o Samuel:
- Esse é o Papai Noel?
- Não, profe. Esse é o empresário que coloca as propagandas de brinquedos na TV para as crianças pedirem e os pais comprarem. Daí ele fica mais rico e os pais mais pobres.

(Samuel, 5 anos)

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Ponto de vista

Minha irmã estava bastante gripada. A cada espirro que ela dava, eu dizia: saúde.
Logo ela se irritou e disse:
- Que saúde?! Isso é gripe. Olha só o meu nariz.

(Karoline Vitória, 5 anos)

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Liberdade de expressão

- Sofia, cante aquela musiquinha de Natal para a gente.
- "Bate o sino, pequenino, sino de Belém. Já nasceu Deus me livre para o nosso bem".

(Sofia, 3 anos)

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Independente

A Maria Fernanda deu um espirro muito forte na sala e a avó gritou da cozinha:
- Deus te ajude.
Ela gritou de volta:
- Eu faço sozinha.

 (Maria Fernanda, 3 anos)

domingo, 4 de dezembro de 2016

Nosso primeiro livro

Aqui no blog, compartilhamos há mais de sete anos as pérolas e frases engraçadas ditas por crianças do mundo todo. Mas desde que nos tornamos pais, começamos a misturar entre os contos e crônicas que escrevíamos, as nossas histórias familiares.

O Frases de Crianças cresceu muito, virou essa coisa de gente grande (sobre gente pequena) e se tornou essa comunidade que adoramos atualizar todos os dias. Mas nossas histórias também continuaram e, junto com as nossas filhas, elas cresceram. E agora viraram um livro, que gostaríamos que você conhecesse.

Se quiser ler, clique em um desses links para baixar em seu celular, tablet ou computador:
- Amazon (Kindle)
- Google Play (Android)
- Apple iBooks (iPhone/iPad)
- Tem nas outras também: Kobo, Saraiva, Livraria Cultura etc.

Depois nos escreva contando o que achou. Queremos conhecer a sua história também :-)

Abraços,
Henrique e Manú

Nome próprio ou impróprio?

Camila contou que um coleguinha deu um soco nela. O pai, preocupado, tentou orientar:
- Camila, tu não podes deixar ninguém bater em ti. Se acontecer, chame a professora e diga: "Profe, o Fulano me bateu e eu não gostei. Quero que tu converse com ele..."
- Mas, pai, eu não tenho nenhum colega chamado Fulano.

(Camila, 4 anos)

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Ajuda

Estava fazendo dever com minha sobrinha e a última pergunta era:
- Indique um ponto de referência que pode ser usado para localizar a sua escola.
E ela respondeu:
- GPS, tia.

(Clara, 7 anos)

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Vegana

- Papai, não vou comer carne.
Meu marido que ama carne falou:
- Mas Helena, carne é bom.
- Mas eu gosto mais da vaca.

(Helena, 2 anos)

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Colheita

Eu e meu grupo da faculdade fomos fazer um trabalho de campo sobre alimentação infantil e para isso visitamos uma creche. Conversando com as crianças sobre as frutas que elas gostavam de comer, Luiza disse que costumava pegar amora com o pai. O tempo passou e eu perguntei:
- Então Luiza, é você quem gosta de pegar amora no pé?
E ela rapidamente respondeu:
- Não tia, eu pego com a mão mesmo.

(Luiza, 3 anos)

Descanso merecido

Eu estava indo dormir e disse:
- Boa noite, gente. Estou me retirando aos meus aposentos.
Surpresa me respondeu:
- Tu vai se aposentar, mãe?

(Rillary, 8 anos)

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

#prontofalei

Depois do parabéns, falamos para ela fazer um pedido e ela respondeu:
- Não sei o que pedir, mãe.
- Peça algo que você queira, filha.
- Quero apagar a vela.

(Julia, 4 anos)

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Residência

Matheus chegou no quarto correndo e disse:
- Dinda, olha meu coração.
- Está acelerado. O que foi?
- O coração mora o amor.
- Oh, que lindo. Eu moro nele?
- Sim.
- Por que eu moro nele?
- Porque nele mora todo mundo.

(Matheus, 3 anos)

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Simples assim

Durante uma festa no condomínio onde minha priminha mora, fui com ela até o parquinho. Lá tinha uma lanchonete e ela queria comprar bala. Eu disse:
- Bia, agora não dá. Meu dinheiro ficou no salão.
Ela prontamente respondeu:
- Mas Marianna, quando eu vou com minha mãe eu não pago, só compro.

(Beatriz, 4 anos)

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Mesa redonda

Mãe, a nossa cidade fica dentro de São Paulo, né?
- Sim. 
- E qual cidade fica dentro do Corinthians?

(Julia, 6 anos)

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Tum tum tum

- Titia, estou apaixonado.
- Por quem?
- Pela menina nova. Ela é linda, você tem que ver.
- Como você sabe que está apaixonado?
- Ah titia, porque meu coração está batendo.

(Douglas, 5 anos)

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Igual, mas diferente

Levamos um amigo peruano para a casa da tia da minha namorada. Chegando lá, o Pedro começou a conversar com o rapaz. Passado um tempinho, ele comentou:

- Ah, o português é igual ao espanhol. Só muda as palavras.

(Pedro, 8 anos)

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Quer comprar?

Estava conversando com a minha comadre sobre um problema. E perto da minha afilhada eu disse: 
- A Fernanda que tem sorte, né?! Não tem esses problemas. 
Imediatamente ela respondeu:
- Não tenho, Dinda. Mas minha mãe vai comprar pra mim.

(Fernanda, 3 anos)

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Conhece-te a ti mesmo

Trabalho em uma loja de brinquedos. Certa vez, um menino agarrou algumas pelúcias e gritou:
- Pikachu! Pikachu!
A mãe o interrompeu e prometeu:
- Se você se comportar, na volta eu compro o Pikachu.
Cruzando os braços frustrado, ele respondeu:
- Ah, mas eu nunca me comporto.

 (Lucas, 7 anos)

sábado, 5 de novembro de 2016

Inteligência emocional

Conversando sobre o dia do meu sobrinho na creche, ele me contou que um coleguinha bateu nele. Perguntei:
- E você bateu de volta?
- Não, tia, eu falei para a professora. Revidar não ia resolver nada.

(Heitor, 3 anos)

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Coragem

Estava passando um filme do Scooby Doo na TV e como tem monstros eu perguntei:
- Lucas, você não tem medo?
- Não!
- Caramba, você é muito corajoso.
- Tia, você deve enfrentar seus medos.

(Lucas, 5 anos)

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Busca

Antes de dormir eu escuto:
- E eu nem precisei do Google para achar a mãe certa.

 (Tomás, 9 anos)

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Personagens

Gaby, você está linda, parecendo uma princesinha.
- Madrinha, princesinha é a minha irmã Sophia. Eu prefiro ser a Dora, a Aventureira.

(Gaby, 3 anos e Sophia, 5)

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Sempre não é todo dia

Minha mãe precisou viajar e deixou as crianças comigo. Quando ela foi se despedir do meu irmão mais novo, ele disse:
- Eu achei que iria passar todos os dias da minha vida com você.

(João Pedro, 5 anos)

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Escolhas

Eu estava tentando fazer minha filha ler a coleção do Harry Potter, mas ela não estava afim. Então eu aproveitei que o filme que ela queria ver estreou e disse:
- Se você ler o primeiro livro até a página cinquenta eu levo você ao cinema.
Decepcionada, respondeu:
- Deixa pra lá, mamãe.
- Por quê?
- Eu prefiro deixar de fazer uma coisa que eu gosto, do que fazer uma coisa que eu não quero.

(Tyffane, 10 anos)