quinta-feira, 23 de março de 2017

Literalmente

- Carol, e esse restinho de água no copo, você não vai beber?
- Eu não tomo o restinho.
- De onde você tirou isso?
- Do filtro, mamãe.

(Carolina, 3 anos)

quarta-feira, 22 de março de 2017

Quente ou frio?

O dia não estava muito frio e Lorena vestiu uma blusa de frio bem grossa.
- Lô, está com frio?
- Não.
- Por que está com essa blusa, então?
- Porque se eu tirar eu fico com frio.

(Lorena, 7 anos)

terça-feira, 21 de março de 2017

Aprendendo

Fui babá por 10 anos, cuidando de três crianças maravilhosas e tínhamos uma regra de que quando começássemos um jogo ninguém poderia sair até que o jogo acabasse.
Certo dia, jogando Ludo, o Victor apelou por estar perdendo e quis sair da brincadeira. Eu disse:
 -Victor, volta para o jogo. Você tem que aprender a perder.
E ele bravo e chorando me disse:
- Eu sei perder, sim. Eu perco toda hora. Eu não sei é ganhar.

(Vitor, 6, Bernardo, 5 e Mariana 3 anos)

segunda-feira, 20 de março de 2017

Questão de prática

- Titia, tem que treinar muito. Porque a prática leva à refeição.

(Maria Cecília, 5 anos)

sábado, 18 de março de 2017

Cuidado

- Pai...
Na maior animação, respondi:
- Oi filha!
- "Dilija" com as duas mãos.

 (Isabella, 2 anos)

quarta-feira, 15 de março de 2017

Boa dica

Estávamos todos reunidos, jogando "Perfil Junior".
Myllena deu todas as dicas da carta e ninguém acertou, então perguntamos para ela quem era na carta e ela respondeu rapidamente:
- Cris Trovão Colombo.

(Myllena, 8 anos)

terça-feira, 14 de março de 2017

Alegria de viver

Minha filha estava no banco de trás com a prima mais velha que ela adora. Entre mil perguntas, elogios e frases eufóricas eu interrompi:
- Filha, dá uma trégua para a Natalia.
Um silêncio pairou e na mesma energia ela disse:
- Mamãe, na sua bolsa não está. Onde eu acho? Você sabe onde está, Ná? Você gosta de trégua? Podemos brincar de trégua juntas?

(Riemi, 5 anos)

segunda-feira, 13 de março de 2017

Superior

- Tia, eu já pedi para Deus que quero ganhar um irmãozinho ou irmãzinha.
- Kaio, mas seu pai só quer ter você de filho.
- É. Mas eu não pedi para ele, eu pedi para Deus.

(Kaio, 6 anos)

domingo, 12 de março de 2017

Sinceridade

 Após a refeição minha filha falou que estava se sentindo uma bola, como aquele gatinho gordo, o Garfield. Então meu filho Isaac falou :
- Que isso, Mi?! Ele não é tão gordo assim.

(Milena, 17 e Isaac, 5 anos)

Talento

- O que você quer ser quando crescer?
- Ainda quero ser fã de coxinha.

(Sophia, 4 anos)

sábado, 11 de março de 2017

Outros interesses

- Tata, hoje eu contei para todo mundo na escola que você era piriguete.
- Piriguete? Eu nunca te disse isso, Sarah.
- Disse, sim. Quando você usava muitos brincos.
- Rebelde, Sarah. Rebelde.
- Ixi, então contei errado.

(Sarah, 6 anos)

Amém

- Papai do céu, abençoe todos os meus coleguinhas da escola e abençoe a professora Heliana, a Rô, a Dani, as professoras do 1º ano, do 2º, do 3º, do 4º, do 5º, do 6º e do sábado.

(Mariana, 5 anos)

sexta-feira, 10 de março de 2017

Dicas de nome

- Vinicius, temos visita. Vem dar "oi" para minha amiga Mercedes.
- Oi, seu nome é Mercedes? Quando eu tiver um filho vai se chamar Parati.

(Vinicius, 5 anos)

quinta-feira, 9 de março de 2017

Alguém discorda?

Chegou em casa correndo, tropeçou e caiu. Levantou dizendo:
- Pênalti!

(Aurora, 2 anos)

quarta-feira, 8 de março de 2017

Feliz Dia Internacional da Mulher

Brincando de casinha:
- Já que mulher pode ser o que quiser, dessa vez eu vou ser o pai, tá bom?

(Maria Alice, 3 anos)

Antônimo de sério

- Mamãe, eu levo muito a sério as coisas que são sérias. Só não consigo levar a sério as coisas que fazem cócegas.

(Sophie, 4 anos)

segunda-feira, 6 de março de 2017

Carruagem moderna

Minha sobrinha brincando com as bonecas:
- Vamos para o baile, príncipe?
- Agora não dá, princesa.
- Tudo bem. Vou de Uber.

(Marina, 6 anos)

sexta-feira, 3 de março de 2017

Volume baixo

Minha avó estava no carro estacionado com meu priminho, ouvindo música, quando ela avistou uma conhecida no outro lado da rua. Olhando para a amiga, ela pediu para ele:
- Lucas, abaixa para eu falar "oi" para a minha amiga.
Nada do som abaixar.
- Lucas, abaixa.
Nada...
- Lucas, abaixa para a vovó poder falar "oi"!
Quando ela finalmente olhou de volta para ele para ver porque o som não diminuiu, ela encontrou o menino todo encolhido no chão do carro.
- Já abaixei, vovó! Mas, me fala: por que é que sua amiga não pode me ver aqui?

(Lucas, 7 anos)

quinta-feira, 2 de março de 2017

quarta-feira, 1 de março de 2017

Miragem

Meu sobrinho em uma viagem:
- Mãe, estou com sede.
- Já estamos chegando, filho.
- Olha mãe, um caminhão. Peça uma água.
- Não tem água ali, filho.
- Mas olha, está escrito "sedex".

(Benjamin, 6 anos)

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Especulação

Em um domingo em que toda a família estava reunida, eu e todos meus primos fomos dar uma volta no bairro durante a tarde. Várias casas estavam à venda, foi quando meu primo Henrique perguntou:
- Nossa, que casa bonita. Quanto será que custa?
Gustavo, o irmão mais velho, respondeu:
- Ah, uma casa dessas deve valer uns dez mil reais.
E ele ainda brincou:
- Eu já tenho dez reais aqui.
 Foi quando o Henrique falou sério:
- Ah, então agora a gente só precisa de mais mil.

(Henrique, 4 anos e Gustavo, 9)

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Sonhador

Colocando meu filho para dormir:
- Boa noite, Pedro.
- Boa noite, pai.
- Tenha bons sonhos. Te amo.
- Também te amo, pai.
- Pedro, você sabe o que é um sonho?
- Aham. É um tipo de pãozinho.

(Pedro, 4 anos)

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Melhor presente

- Mãe, o que você está fazendo?
- Estou pesquisando onde comprar panetone para as sacolinhas das crianças.
- Das crianças sem pai nem mãe?
- Isso, filho. Das crianças do orfanato que não tem pai nem mãe.
Pensativo, ele pega a baqueta da bateria e diz:
- Mãe, com a minha varinha mágica vou fazer um pai e uma mãe para eles. Vão gostar mais do que ganhar panetone.

(Samuel, 3 anos)

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Regra

Explicando o uso do plural:
- Quando você fala sobre uma casa, você não usa o "s" no final. É só "casa". E quando é mais de uma? Como você fala?
- Duas.

(Maria Eduarda, 6 anos)

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Rota

- Mamãe, vamos passear hoje?
- Hoje não, filha. Não temos dinheiro para passear.
- Mas, mamãe, eu estou te chamando para ir passear e não para ir no mercado.

(Julia, 3 anos)

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Muita experiência

- Artur, cuidado na hora de atravessar a rua ou o carro vai te acertar.
- Fique tranquila, mãe. Eu já morri alguma vez? Não!

(Artur, 6 anos)

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Voluntário

- Filha, quem te deu esse presente lindo?
- Foi o Rodrigo, mamãe.
- E você disse obrigada?
- Não, mamãe. Ele não foi obrigado, ele deu porque quis.

(Marcela, 4 anos)

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

O quê?

- Mãe, se uma barata não morre com uma bomba nuclear, o quê tem dentro do inseticida?

(Artur, 8 anos)

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Equilíbrio

- Tenho uma notícia boa e uma ruim. A boa é para mim e a ruim é para você.

(Biel, 8 anos)

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Acerto de contas

Em uma situação em que fui contrariada por meu marido, eu disse:
- Deixa que eu pego ele na curva.
Algum tempo depois, viajando em uma estrada sinuosa, minha filha perguntou:
- Mãe, é nessa curva que você vai pegar o meu pai?

(Raquel, 6 anos)

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Preciosa

- Filho, você é o meu tesouro.
- E você é a minha tesoura, mamãe.

(Arthur, 7 anos)

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Pré-diabetes

Durante a consulta médica:
- Ela tem diabetes?
- Não.
- Tenho sim, mãe. O nome da minha professora do colégio é "Tia Beth".

(Mariana, 4 anos)

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Mágica

Enchi a colher de comida e dei para a Elisa. Ela olhou bem e soltou:
- Abracadabra! Faça com que eu goste de tudo o que tem nessa colher!

(Elisa, 6 anos)

domingo, 29 de janeiro de 2017

Com muito orgulho

Eu disse à minha sobrinha:
- Gi, quem mora no Japão é japonês e quem mora no Brasil é...
- É "nóis".

(Giovanna, 4 anos)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Com jeitinho

- Laura, desligue essa televisão agora e vá dormir.
- Vovó, a senhora poderia ser mais carinhosa comigo e dizer assim: "Laurinha, minha filha, desligue essa TV." E eu responderia: "Daqui a pouco, vovozinha" e a senhora falaria: "Tudo bem, minha filha."

(Laura, 5 anos)

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Privada?

Irmãs conversando com a mãe sobre o que aprenderam na escola:
- Mãe, a professora falou que falar privada é feio. Tem que falar vaso unitário.
A irmã mais nova retrucou:
- Não é vaso unitário é vaso centenário.

(Regina, 4 anos e Lúcia, 5)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Promoção

Tia Fran, se você é a minha tia, quando for velha vai ser a minha vó?

(João Victor, 5 anos)

sábado, 14 de janeiro de 2017

Personalizado

Certo dia, estava no supermercado com minha filha e passando pela sessão de massas, ela olhou um pacote de macarrão parafuso, apontou e disse:
- Pai, o que é isso?
- É macarrão, filha.
Ela achou diferente e perguntou:
- Macarrão, pai?
- É, filha. Macarrão parafuso.
- Não é, pai. É Macarrão "para Alice"

(Alice, 3 anos)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

São Longuinho

- Stella, onde está a chave do carro?
- Não sei.
- Pois pode procurar!
- São Longuinho, São Longuinho...
- Stella, achou?
- Mãe, eu já falei com São Longuinho.
- E daí?
- Daí que ele não achou ainda.

(Stella, 3 anos)

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Objetivo

Conta para a Dinda, o que você quer ser quando crescer?
- Quero ser forte.

(Helena, 2 anos)

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

A-B-C

- Dimi, vamos falar o alfabeto?
- Vamos.
- Eu começo. A...
- Fabeto!

(Dimitri, 5 anos)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Panelinha

Gabriel pegou um livro de receitas, olhou a capa e viu várias coisas gostosas. Abriu a primeira página e falou:
- Hummm, mãe, olha, você já comeu Sumário?

(Gabriel, 8 anos)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Atendendo a pedido

Eu chamei minha filha e ela respondeu:
- O que foi, mamãe?
- O que foi, não. É senhora.
- O que foi, senhora?

(Alice, 3 anos)

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Santo remédio

Eu estava deitada, com febre e o Antônio me perguntou:
- Mãe, sabe o que me faz bem?
- O quê?
- Você.  

(Antônio, 4 anos)

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Verdade

- Mãe, isso é uma abelha.
- Não é, filha.
- Certeza?
- Absoluta.
- "Bissoluta" voa?

 (Morgana, 6 anos)

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Cuidado

Durante os fogos no Réveillon, o Pippo ficou todo preocupado:
- Os fogos não vão machucar Jesus, mamãe?

(Filippo, 5 anos)

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Feliz Ano Novo

Final de ano na escola. Os alunos faziam um trabalho relacionado ao Natal. Gabriel levantou e foi tirar uma dúvida com a professora:
- Professora, como é que se escreve áspero?
A professora soletrou a palavra, mesmo sem entender como ela entraria no tema proposto. No final da atividade, o menino entregou o trabalho. Nele estava escrito:

"FELIZ NATAL E UM ÁSPERO ANO NOVO!" 

(Gabriel, 8 anos)

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Blog - Mais engraçado do que a ficção

Fanfic. Até semana passada a gente nem sabia o que isso significava. Mas notamos que começaram a surgir comentários no Facebook dizendo que estávamos fazendo isso e precisamos correr para aprender mais um termo.

Bom, gente, precisamos dizer: não fazemos fanfic no Frases de Crianças. Também não inventamos frases e nem copiamos de nenhum lugar. Primeiro, porque não temos tanta criatividade assim e seria impossível, dadas nossas limitações, inventar coisas tão divertidas. Segundo, porque isso fere gravemente o princípio pelo qual o blog foi criado.

Compartilhar as pérolas ditas pelas nossas crianças é parte de algo elementar em que acreditamos: que a inocência da infância merece ser celebrada e que crianças não são seres menores, limitados ou menos inteligentes que os adultos. Mas, precisamente o contrário, são perspicazes, sensíveis e capazes de nos surpreender diariamente com sua graça. Quem convive com uma criança diariamente, sabe disso.

O Frases de Crianças é um blog colaborativo. Tudo o que postamos aqui é dito por crianças que convivem com a gente (filhas, sobrinhos, filhos de amigos) ou recebemos por email ou mensagem da comunidade de leitores que temos. Nos emails que recebemos (são mais de mil todos os meses), constam o nome completo do adulto que nos enviou e o nome e idade da criança. Não colocamos esses dados nos posts para garantir a privacidade dessas pessoas, mas temos os emails guardados, até como prova e autorização para que possamos compartilhar conteúdo de terceiros por aqui.

Talvez seja inevitável que, em algum momento, alguma frase falsa chegue em nossa caixa de entrada (hoje, somos mais de 130 mil pessoas aqui no Facebook e, no blog, chegamos a 500 mil acessos mensalmente). Mas se isso acontecer, acreditamos que, tal como confiamos na honestidade dos que contribuem com conteúdo para o blog, confiamos também que esse conteúdo será denunciado por essa mesma comunidade para que possamos excluí-lo.

Obrigado por continuarem com a gente.

Beijos,
Manú e Henrique

O descanso dos justos

O Nicolas pediu:
- Colo, mãe.
- Ah filho, vai andando. Você já é grandão.
- Um grandão cansado, mãe.

(Nicolas, 2 anos)