quinta-feira, 9 de julho de 2009

Osso duro

A Nina ia engatinhando pelo quintal, em direção ao portão da casa da vovó. Eu a chamo e quando ela vira, está com o osso da cachorra na boca.

(Nina, 8 meses)