segunda-feira, 2 de novembro de 2009

A professora estranha

O Arthur chegou da escola e me contou que, na hora do lanche, havia tomado refrigerante. Como não tinha mandado refrigerante no lanche dele, reclamei:

- Filho, não devemos aceitar nada de estranhos.

Ele disse que havia recebido o refrigerante da professora. E completou:

- E ela não é estranha. Ela é normal!

(Arthur, 4 anos)

Enviado por Lindsai Amaral