quinta-feira, 24 de abril de 2014

Que (não) seja eterno enquanto dure

Na escolinha, quando os coleguinhas começavam a chorar e pedir pelas mães, a Rayssa logo se prontificava a consolar:
- Não precisa chorar, sua mãe volta. Ou você acha que você vai ficar aqui pra sempre!?

(Rayssa, 3 anos)