domingo, 25 de maio de 2014

Bate coração

A Manuela estava deitando no chão, abrindo a boca de sono e falei:
- Vamos dormir, filha. A sua bateria está acabando.
Ela, mais que depressa respondeu:
- Eu não sou celular. Eu tenho um coração, não uma bateria.

(Manuela, 3 anos)