terça-feira, 15 de setembro de 2015

Paciência

Chamei minha filha várias vezes e nada dela aparecer. Daí eu chamei mais brava: 
- Cecília, vem aqui, agora!
E ela:
- Mamãe, você tem que aprender a esperar.

(Cecília, 4 anos)