domingo, 16 de outubro de 2016

Bateu asas e voou

A afilhada da minha mãe chegou até meu pai, passou a mão na cabeça dele e, bem séria, perguntou:
- Tio, seu cabelo voou?

(Dayany, 2 anos)