domingo, 4 de dezembro de 2016

Nome próprio ou impróprio?

Camila contou que um coleguinha deu um soco nela. O pai, preocupado, tentou orientar:
- Camila, tu não podes deixar ninguém bater em ti. Se acontecer, chame a professora e diga: "Profe, o Fulano me bateu e eu não gostei. Quero que tu converse com ele..."
- Mas, pai, eu não tenho nenhum colega chamado Fulano.

(Camila, 4 anos)